Blog

No nosso blog, você encontra uma seleção de dicas bacanas e um pouco de tudo o que pode melhorar ainda mais a convivência com os peludos. Alimentação, saúde e cuidados especiais, brincadeiras e brinquedinhos, atividades físicas, passeios, e mais um montão de assuntos. 

Como Equilibrar seu cão – Parte II

Posted by on set 25, 2014 in Blog | 0 comments

 comida 

No post anterior, iniciamos um tema que acredito ser de interesse de grande parte dos tutores de cães: O que fazer para ter um cão comportamentalmente equilibrado? Falamos que o cão é um ser “Biopiscosocial”  e que como tal, possui necessidades específicas.

Neste artigo quero tratar das necessidades BIOLOGICAS. Vamos iniciar a abordar quais as necessidades biológicas que interferem de forma direta ou indireta o comportamento do seu cão.

Biologicamente falando o cão possui duas necessidades básicas: Comer, para manter-se vivo e Acasalar para a perpetuação da espécie. Estas duas necessidades interferem de forma direta no comportamento do seu cão. Neste artigo trataremos da necessidade alimentar do seu cão.

Em relação à comida, destaco que é preciso que você busque uma alimentação saudável e equilibrada, com uma dieta que supra as necessidades do organismo de seu cão. Não podemos esquecer que os cães são animais carnívoros. O organismo deles têm necessidades da proteína da carne, assim ainda que ele coma e adore frutas e legumes ainda sim terá a necessidade da carne. Em seu habitat ao comer as vísceras de animais herbívoros eles comem os vegetais que estavam em processamento por estes seres, assim esta parcela de vegetais faz parte de sua dieta, esta é uma das prováveis razões pela qual, os cães comem capim e/ou grama.

Fornecer uma alimentação pobre nutritivamente falando pode desencadear alguns problemas comportamentais como a coprofragia, que é o hábito de comer fezes. Eles podem comer as próprias fezes ou as fezes de gatos. Esta não é a única razão, mas este é um assunto para outro post. Uma alimentação que não atenda as necessidades biológicas do seu cão pode, por exemplo, fazer com que ele coma terra, roer paredes ou pedras por necessidades de minerais.

Ainda sobre alimentação, sempre recomendo estipular horários para as refeições e não deixar a ração disponível o tempo todo no pote. Na natureza os canídeos precisam caçar, eles têm uma atividade antes da comida e assim a caça se torna um reforço positivo para o trabalho da caçada. Deixar a comida o tempo todo disponível para o seu cão, pode fazer com que ele coma mais do que precisa e favorecer a obesidade. No caso de mais de um cão na mesma casa, pode causar disputa por comida, por exemplo.

Não importa o tipo de alimentação que você escolha para o seu cão. Se ração ou alimentação natural, é importante ter a certeza que ela esta suprindo as necessidades do seu cão. Exames de sangue e de fezes de rotina podem ajudar a identificar alguma carência nutritiva, ou identificar se o seu cão possui algum problema em processamento de proteínas, por exemplo.

Cuidar da Dieta do seu cão, estipular horário para as refeições e leva-lo periodicamente ao veterinário para exames específicos são algumas maneiras de atender estas necessidades de seu cão e ajuda-lo a ser equilibrado. Aguarde, no próximo post daremos continuidade no tema sobre as necessidades biológicas que interferem no comportamento de seu cão. Fiquem ligados e até lá!!!

Como equilibrar seu cão?

Posted by on set 8, 2014 in Blog | 0 comments

Cão Equilibrado

É comum tutores fazerem queixas de seus cães por hiperatividade. Muitos reclamam de maus comportamentos como, por exemplo, latidos demasiados, hiperatividade e comportamento destrutivo. Uma parcela destes tutores busca um profissional de adestramento para “dar um jeito” na bagunça. Alguns acreditam, ainda, que o adestramento irá mudar a personalidade do seu cão, que após algumas sessões de adestramento o seu “monstrinho” passará a ser um anjinho. Mas não é o que acontece.  O que é preciso para mudar a vida do seu cão??  Como deixa-lo mais equilibrado?? (mais…)

É errado tratar um cão como filho?

Posted by on ago 10, 2014 in Blog | 0 comments

filhoMeu Filho! Meu Filho??

Vivemos em uma era de grande afinidade entre humanos e animais. O mercado pet é um dos que mais cresce no mundo, e oferece inúmeras novidades em produtos e acessórios para os cães. É comum ver cães de roupas, sapatos, meias, casacos, com casas, cobertores, brincos, piercing e até mesmo tatuagens. A relação dos primórdios de um cão ser apenas um cão, um animal de estimação que muitas vezes era companheiro de trabalho, na caça e nada mais, sem nenhum vínculo intimamente afetivo, que vivia na casinha no fundo do quintal foi substituída por um elo de grande afetividade, sendo os cães hoje tratados e considerados parte da família, como filhos, mas até que ponto esta relação é saudável para os cães? Seria então certo ou errado tratar os cães como Filhos?

Bem… darei minha opinião, e deixo claro que esta não é regra ou lei,  apenas o meu ponto de vista como pessoa e como profissional. Julgo que não há malefício algum em se ter e considerar no cão como filho. Não vejo mal algum na existência de um elo de afetividade e carinho entre cão/humano e vice versa. Julgo ser muito saudável um vínculo de paternidade ou maternidade dos humanos com os cães, desde que você seja um tipo de pai ou mãe coerente. Desde que você entenda que seu filho não precisa apenas de amor, mas também de regras e educação. que ele têm necessidades especificas e que para ele ser equilibrado precisa que elas sejam atendidas.

Acredito que todo humano consciente  não pensa na hipótese de criar um filho (humano) dizendo-lhes apenas sim. Dando-lhes apenas amor e não cuidado de formá-lo um cidadão padrão e ético, assim também esta relação de pais e filhos, entre humanos e cães precisam seguir os mesmos padrões.

Quero fazer apenas uma ressalva: esta relação a meu ver, só se torna errônea e perigosa quando o humano passa ser um pai injusto e irresponsável. A maior injustiça que vejo é o humano esquecer da natureza do cão e querer transformá-lo em um bebe. O cão não te vê como um cão. Ele não acha que você é de sua espécie, ele sabe que você é de outra espécie, pois você não tem forma de cão, não age como cão, não tem cheiro de cão, mas ele te “ama” e te respeita mesmo você não sendo um cão. Assim seria uma relação de grande injustiça querer que um cão preencha um espaço vazio em sua vida sem respeitar a sua natureza. É preciso lembrar ele é meu filho, mas é um cão. Cães não usam meias, não usam sapatos, não vestem roupas, os canídeos não carregam seus filhotes no colo, isto é incomodo para eles. Sobre este tema o maior risco é a Antropomorfização que é dar uma atitude, ações e qualidades características de seres humanos a elementos da natureza, em geral a animais. mas isso á assunto para outro post.

É errado tratar um cão como filho? em minha opinião não! mas é preciso que se seja um pai que cuida não apenas da afetividade mas também da educação e formação deste filho como um cidadão. Que em relação aos cães seria formar um cão equilibrado e sociável. Não vejo como este vínculo possa ser prejudicial ou errado, se estes pontos citados forem respeitados.

Treinamento para a Vida Real,

Posted by on jul 29, 2014 in Blog | 0 comments

Adestramento para a Vvida Real

Treinamento Para a Vida Real.
Temos visto nos últimos anos alguns programas de TV sobre adestramento e educação de cães. Existem temas e métodos diferentes. Estes programas têm ganhado cada dia mais fãs pelo mundo, pois vivemos em um tempo de conscientização das necessidades  dos cães. O Mercado Pet é tem crescido de forma espantosa, não só no Brasil, mas no Mundo. É preciso, porém, ter senso para separar a dramaturgia da Vida real. Precisamos saber que a vida real nem sempre, imita a ficção. Pra ser realista… Quase nunca. Estes programas tem seu lado positivo e negativo, como tudo na vida, para a área do adestramento e para a vida dos cães.

Estes programas têm apresentado em alguns casos soluções mágicas e resultados plenamente satisfatório, o que tem encantado o telespectador. Vemos cães problemáticos e agressivos  ou cães extremamente medrosos mudarem o comportamento de forma surpreendente  no espaço do programa. Como se fosse mágica! O Telespectador precisa ter em mente, que estes programas tem um único fim: ENTRETENIMENTO. Por se tratar de um programa de TV precisa ter alguns elementos chaves. Precisa ter Drama, Sensacionalismo, Suspense, Ação. Tudo isso com o objetivo de prender a atenção do telespectador e aumentar a audiência. O Telespectador não pode esquecer, que como obra televisiva estes programas são editados e MUITO editados!!!! Muitas vezes detalhes importantes dos treinamentos e no processo da mudança de comportamento são ocultados por tais edições. Assim… o que o treinador fez em 5 horas, por exemplo, precisa ser editado para ser apresentado em 40min. Lógico que teremos perdas significativas, e por isso a ideia de mudança por mágica.

O Lado positivo de tais programas é que tem divulgado a profissão do adestrador, também tem conscientizado as famílias sobre a necessidade de educar os cães, de não lhes dar apenas amor e carinho; cama e brinquedos; comida e bebida. Têm deixado claro para os tutores, que os cães precisam também de limites, precisam de educação, precisam de atividades. É Comum ir à casa de um cliente e ele me perguntar: “-Você segue os métodos do Fulano da TV?” Este é um lado extremamente positivo, a difusão das reais necessidades dos cães e a conscientização das famílias.

O lado Negativo, é que nem sempre as famílias têm o senso de separar dramaturgia da Vida real. Muitas vezes contatam um adestrador esperando resultados imediatos. Esperam que seu cão vá deixar de ser um “monstrinho” e passar a ser um anjinho em apenas uma aula, em 40 minutos como acontece na TV.  Esperam que você, treinador, mude 2, 3 4… 5 anos de uma criação inadequada dos cães em apenas quarenta a sessenta minutos. É Preciso lembrar que a vida real não tem edições e os resultados não são tão imediatos como na TV.

Outro Fato é a família adotar os ensina do adestrador da TV como regra, como lei e tentar, por conta própria educar e mudar o comportamento de seu cão seguindo tais métodos. Por mais que apareça o aviso “não tente estas técnicas em casa sem contatar um profissional.” É Claro que a pessoa vai fazer! E Muitas vezes de uma forma irresponsável e leiga, acaba sendo hostil com o cão e gerando ataques dele, muitas vezes causando ferimentos graves, causando danos físicos e psicológicos e a todos.

Estas obras televisivas são ótimas para entretenimento. Concordamos que Televisão não é escola e nem o melhor lugar para se buscar formação técnica, servem apenas como passa tempo, como entretenimento e nada mais. Caso você se interesse pela área de adestramento de cães, busque cursos que irão te capacitar a trabalhar de forma adequada e segura com os cães. Busque leituras, hoje em dia temos muito material bom no mercado e deixe a TV apenas para a diversão.

A Melhor Ferramenta para Adestrar seu Cão.

Posted by on jul 23, 2014 in Blog | 0 comments

Ferramenta de Adestramento CT EducaCão

Ferramenta de Adestramento CT EducaCão

“Ferramentas não mudam comportamento. Treinamento muda comportamento”.

Há uma divergência grande entre qual a ferramenta mais adequada para caminhadas e treino de cães. De acordo com a metodologia seguida por determinado treinador, uns dirão para usar a ferramenta  X e Outros a Y. Ainda haverá aqueles que te indicarão a ferramenta Z, assim com tanta divergência, qual seria a melhor ferramenta? Qual a ferramenta mais eficaz no treinamento?

Divergências metodológicas à parte, Só existe uma ferramenta realmente eficaz no treinamento e na mudança de comportamento. Esta ferramenta todos os treinadores possuem, até mesmo quem não é adestrador a possui. O famoso Cesar Milan descreveu em seu livro “Cães Educados, Donos Felizes” que a ferramenta mais poderosa na reabilitação de cães é o que ele chama de “Energia”. Assim toda e qualquer ferramenta usada não passa de acessório. Ferramenta algum tem o poder de mudar um comportamento, não importa a metodologia se mais “positiva” ou mais tradicional, ferramenta é um mero acessório. Não é o clicker, a coleira, ou a guia, nem mesmo o enforcador que modificam o comportamento. Ferramentas não mudam comportamento. Treinamento sim!

A melhor ferramenta para modificar um comportamento é o treinamento. É você dedicar tempo para treinar seu cão, é você buscar atender todas as necessidades sociobiológicas de seu melhor amigo. A Melhor ferramenta é a sua determinação e Vontade. Ferramentas são meras ferramentas. Você pode treinar seu cão com petiscos e o deixar “viciados em petiscos”, Pode treinar com métodos mais duros e o deixar inseguro e instável. Não importa que acessório você use, se você não estiver motivado e determinado ela será ineficaz, pois toda ferramenta é dependente do conhecimento. Não adianta você ter um aparelho de celular ultramoderno, se não souber usar. Você só aproveitará o melhor deste dispositivo se tiver conhecimento para tal.

Treinar seu cão com conhecimento e determinação é a melhor ferramenta para modificar um comportamento. Esta é a melhor ferramenta!

 

 

CT EducaCão Responde: “Por que cães pulam nas pessoas??”

Posted by on jun 7, 2014 in Blog | 0 comments

adestramento básico

Por que cães pulam nas Pessoas?

 

               O comportamento de pular nas pessoas tem origem inata, os canídeos selvagens adultos quando saem para a caçada, deixam seus filhotes em segurança na toca sob supervisão de algum membro do grupo jovem, que ainda não esteva maduro o suficiente para a caçada. Algumas espécies deixam sob a supervisão dos machos enquanto as fêmeas saem para a caçada. Após abaterem a presa cada canídeo come um porção maior de carne do que necessita, pois ao retornar para a toca irá regurgitar e alimentar tanto os filhotes quantos os jovens que ficaram de “babá”. Quando retornam com seus focinhos ensanguentados os filhotes pulam nos adultos pedindo comida e lhes lambem o focinho, então os adultos regurgitam parte da caça e os filhotes se alimentam.

Apesar de ter origem inata, podemos afirmar que os nossos cães pulam nas pessoas por este comportamento ter sido reforçado e até mesmo incentivado por nós. Filhotes podem pular nas pessoas pedindo comida ou atenção, e é comum humanos mimarem seus peludos lhes dando colo. Quem nunca chegou em casa e bateu nas pernas chamando o cachorro para lhes saudar: “Vem cá totó, vem na mamãe!! Quem Nunca?? Assim estas atitudes reforçam este comportamento nos filhotes e todo comportamento reforçado tende a ser repetido e aprendido, assim o motivo dos cães pularem nas pessoas, podemos dizer que é por que nós reforçamos desde filhotes.

Se o seu cão tem este comportamento e você gostaria de mudar, comece mudando o seu comportamento. Quando chegar em casa, ao invés de fazer festa, incentivando os pulos, ignore o cão, espere ele se acalmar e parar de pular, assim que ele estiver calmo dê carinho e atenção. Toda vez que ele pular, ignore-o, vire-lhe as costas e reforce apenas o comportamento calmo. Assim com o tempo ele aprenderá que só recebe carinho e atenção sem pular e sem euforia.

 

Cão cansado é cão feliz!

Posted by on mai 23, 2014 in Blog | 0 comments

run

Uma das razões da agressividade em cães é a inatividade. Cães que não não têm atividade física, podem tornam-se estressados  é por causa disso apresentarem certa agressividade. Em função do stress há uma carga grande de adrenalina no organismo, isso deixa o corpo em alerta. A Adrenalina envia uma mensagem ao cérebro para se preparar para brigar ou fugir.

Quando você oferece exercício ao cão, ajuda o organismo  a produzir endorfina, que é um hormônio do prazer e do bem estar. A Endorfina por sua vez manda uma mensagem ao cérebro para relaxar, traz o cão de volta a sua zona de conforto.

Muitos casos de cães agressivos, na verdade não se trata de agressividade, mas de stress. O Cão está com muita energia acumulada e descobriu uma maneira de drena-la.

lembre-se: Exercício é o melhor calmante que você pode dar para o seu cão!!!

Homens e Animais – Temos muito mais em comum do que pensamos!!

Posted by on mai 17, 2014 in Blog | 0 comments

Empatia, cooperação, justiça e reciprocidade — se importar com o bem estar de outros parece ser uma característica muito humana. Mas Frans de Waals nos mostra vídeos surpreendentes de testes comportamentais, sobre primatas e outros mamíferos, que demonstram quantas características morais compartilhamos.
Frans de Waal: Comportamento moral em animais

Adestramento Básico – Treinando comandos de Obediência e Zona de Recompensa

Posted by on abr 28, 2014 in Blog | 0 comments

Adestramento Básico com a nossa Aluna Fran

Neste Vídeo treinamos os comandos de Obediência Básica com a nossa aluna Fran em uma Zona de Recompensa.

Adestramento com a Fran

Adestramento com a Fran

Socialização – Necessidade extrema de cães e Humanos

Posted by on abr 3, 2014 in Blog | 0 comments

Herlandes-Heredia-Diretor-CT-EducaCao

Socialização de Cães

O Filme “Eu sou a Lenda” onde o personagem interpretado pelo ator Will Smith, acredita estar sozinho na terra, e mantem um diálogo e uma socialização com sua cadela Sam e com manequins espalhados pela cidade mostra como o ser humano é extremamente sociável e retrata sua necessidade de se relacionar. outro Exemplo é o Filme “Naufrago” onde o personagem vivido por Tom Hanks se relaciona com uma bola de Vôlei batizada de Wilson.

Estas tramas retratam que o homem surta na solidão e na reclusão, o que não é diferente dos cães, estes são animais animais extremamente sociáveis, têm a necessidade de se relacionar e viver em grupo para seu equilíbrio comportamental.

Manter seu cão preso e isolado é mantê-lo em carcere privado, ainda que seja um cativeiro de luxo. Cães precisam ir a rua, ver pessoas, cães e outros animais. Precisam se socializar para serem estáveis e feliz!!!